Da vida na aldeia, parte quatro


www.facebook.com/pedrartlandfest


Até que chega o dia, bastante estranho por sinal, que vejo, pela primeira vez, o meu nome num cartaz. Ainda que seja algo muito simples, algo muito amador da parte de alguém que não ambiciona nada neste mundo enigmático que é do fotografia, todas as imagens que irão estar em exposição foram captadas com muito amor. E, talvez, seja exactamente esse o objectivo: a empatia perante as emoções.