Diário, parte dois

Oitenta e muitos livros. Oitenta e muitos foram os livros que contei por ler na minha estante. Dentre tantas e tantas obras que vou adquirindo, deste vício terrível que é a literatura, estes são os tristes espécimes que aguardam a sua vez para serem folheados. Chega, basta, talvez esta seja uma boa hora para um compromisso penoso: não comprar mais livros, para além da colecção dos Diários de Miguel Torga e dos obrigatórios relativos à profissão, até que todos os outros me aconcheguem a alma.

Meses hilariantes se esperam.